Pessoas que se desencontraram

 

Essa história aconteceu em 1959. Se você conhece um homem que em 1959 se parecia com o dessa foto e com o qual aconteceu a seguinte história, por favor entre em contato comigo.

Em fevereiro de 1959, São Paulo-SP, minha tia Dinamar, então com  31 anos, desceu do ônibus, possivelmente na Av. Alfredo Pujol, quando foi abordada por um homem que disse se chamar Nelson, por volta de 35 anos, e que tinha simpatizado por ela. Minha tia aquiesceu e conversaram brevemente, marcando um encontro para o dia seguinte quando minha tia saísse do trabalho (uma livraria evangélica).

No outro dia, conforme combinado, os dois se encontraram na saída para o almoço, que depois se tornou um encontro romântico. Voltando do almoço para o trabalho, minha tia aguardou o fim do expediente para que pudessem se encontrar novamente, e antes das 18:00 o Nelson ligou pedindo que ela esperasse na saída da porta que dava para a outra rua, próximo ao Viaduto do Chá ou Santa Ifigênia. Minha tia esperou porém não o encontrou.

No dia seguinte minha tia recebeu uma proposta para mudar de emprego e nunca mais teve contato com o Nelson.

O resultado desse encontro foi um filho e é um desejo muito grande da minha tia que, caso esteja vivo, esse possa conhecer o filho e o filho ao pai.

Seguem alguns dados de cada um, além das fotos acima.

* alguns dados do Nelson foram os informados por ele na ocasião

 

Nelson: Tia Dinamar:
neto de italianos filha de português
claudica da perna esquerda paraense
engenheiro técnico de elevadores pele clara
trabalhou em Belém hoje (2005) com 77 anos
pele clara  
hoje (2005) por volta de 80 anos  

 

Caso você possa me ajudar nessa busca agradeço que entre em contato comigo.